quinta-feira, 30 de outubro de 2008

Poemas no Ônibus










Não me recordo quando começaram, mas todos os anos realiza-se aqui em Porto Alegre um concurso feito pela Secretaria Municipal de Cultura que é intitulado"Poemas no Ônibus",que como menciona o nome é vinculado no ônibus que circulam pela Capital e também nos trens.

Não lembro-me de ter prestado atenção em todos, mas alguns me fascinaram, pois são escritos em formatos "pockets", são "facinhos" de ler e te deixam uma coisa boa no lado esquerdo; Por estes dias andei prestando atenção as edições anteriores e me peguei sorrindo dentro dos coletivos urbanos, sabe aquela sensação boa, que vem e quando tu vê toma conta do teu ser, e que pode ser sentida por qualquer pobre mortal que vire seu rosto em direção a janela? Sim, me peguei tendo devaneios ao ler estas palavras ,que depois que tu lê, ficam ecoando em tua cabeça e digo que me fizeram feliz no instante em que repousei meus cansados olhos sobre elas.

Alguns eu carrego em minha agenda, mas claro com os devidos créditos aos autores de sublimes palavras, pois tem coisa mais sacana, do que ficar mandando textos, poemas, sonetos ou poesias, sem dar o reconhecimento a quem os escreveu?


Estou em um dia um tanto que saudosista , por isso deixarei alguns poemas, que circulam por muitos bairros desta minha Porto Alegre querida e região metropolitana.


Estagiário


Tempo inimigo zombeteiro,
Não facilitador, ingrato
Quando se acha que realmente aprendeu alguma coisa,
Acabou o contrato.


Por Eduardo Morais


Disfarces

Quando travestida em matasme faço abelha laboriosa, fecundafabricando o mel-do-monte.
Quando travestida em marbrinco ser golfinho azul e sem alarde comungo alegria com sereias. Sem confronte.
Quando travestida em rios acalanto canoas no cais dos terraçosna hora em que o sol se esconde
Quando travestida em lagosigual aos lagos de Monetpinto ninféias sob pequenas pontes.
Quando travestida em cidade.
Deus! Leio Quintana para disfarçar a saudade.


Por Ivanise Mantovani



Haikai

Valeu mesmo a pena?
a cada milhão
duas pontes de safena?

Por Rafael Vecchio



Ex-Pirata (quadra infantil)

Nem pirata, nem cara de mau
Sou coxo agora de fato
Usaram a minha perna de pau

Pra brincar no jogo de taco
Minha cara dantes bonita

Olho de vidro agora não tem
Pois virou pequena bolita

Nos jogos de gude de alguém
Perdi tudo que eu tinha de bom

Fiquei sem olho e sem minha nau
Perdi perna que fazia mau som
E acabei nunca mais sendo mau


Por Alcir Nicolau Pereira

(Estes poemas acima são da Edição 2007)

Esse que coloco abaixo, não lembro se tem título, mas foi o que mais me encantou, é de uma escritora chamada Adelaide de Castro Alves Guimarrães (1854 -1940), e que quando leio, me pego sorrindo levemente:

Tu sentes em alvoroço palpitar teu coração ?
É o amor que de chegada
Entoa a eterna canção

A canção feita de notas
De constante adoração....
De carícias e ternuras.....
Sobre o tema da paixão

Toma tento coração!
Desconfia da canção!




Edição 2008 - Poemas no Ônibus

Abaixo a edição deste ano, aproveitem!



ADAPTAÇÃO DO COTIDIANO PARA UM MOMENTO DE VAZIO (A SECO)

Eu não deixo recadinhos babacas
Nem tenho atitudes melosas
Cheias de ternura!

Mas ela sabe
Que no meu coração de pedra
Fez uma rachadura!

Por Tunai Giorge de Oliveira Leites


(Super me identifiquei com este poema)




DEGUSTAÇÃO

Da batata da tua perna
À maçã do teu rosto
Sinto teu gosto
E sinto que gosto

Por Juliano Osterlun


De 2008 só estes dois me conquistaram, os outros até podm ser interessantes, porém , não me cativaram de primeira e para mim isto é fundamental.


Pode não parecer, mas me amarro muito nestas pequenas coisas que a vida me apresenta, gosto de poemas e poesias, desde que me toquem minha'lma de primeira.Não sou dada a romantismos melosos, como tudo nesta vida , tudo deve ser proporcional.





3 comentários:

Patricia C. disse...

que idéia maravilhosa essa da prefeitura. isso bem podia se estender as outras cidades.

também não gosto de poemas muito melosos, mas o pablo neruda, por exemplo, eu gosto. acho que ele achou o tom.

Bridget Jones disse...

Curti o Hai Kai...

Atóron!!!!!

Saudade de ti, gatchinha!
Beijos da BRID

Lívia disse...

Oi!
O frete da bata fica em R$26,20 por SEDEX e R$9,10 por PAC. As medidas eu tiro qdo chegar em casa e te mando.

Bjs!
Lívia.
http://bazardalivia.blogspot.com